JARDIM MORADIA GEMINADA 2017

Design, Conceção e Projeto de Arquitetura Paisagista
Sara Terroso, arquiteta paisagista

Vila Boa, Barcelos, 2017

 

SINOPSE:
A intervenção ambicionou minimizar a manutenção do jardim após a sua construção, sendo reaproveitado apenas o gramado existente. O espaço foi completamente redesenhado e reestruturado.
Com este projeto recuperou-se o espaço, trazendo-lhe uma nova vida, tornando-o esteticamente mais atrativo e funcional.
Do ponto de vista topográfico aproveitaram-se os níveis originais do terreno, existindo uma ligeira regularização através de métodos manuais. O único pavimento proposto foram as lajes de granito em uma das áreas ajardinadas, sendo usadas para rega dos canteiros de aromáticas (pavimento destinado a cargas baixas). Tem também como objetivo embelezar o local, conjugando várias formas geométricas (tanto naturais como artificiais).
Um dos principais objetivos da empreitada foi a plantação de vegetação com baixa manutenção. Desta forma foram escolhidas espécies que se adaptassem facilmente às condições climatéricas do local para que apenas precisassem de cuidados no início de vida.
Foram propostos dois tipos de plantas, aromáticas e suculentas. As espécies aromáticas (de baixa manutenção) foram conjugadas consoante as suas cores e cheiros, apelando aos sentidos (visão, tato, paladar e cheiro). Além do seu uso estético podem ser usadas como condimentares e medicinais, sendo utilizadas na cozinha em alimentos e infusões.
Relativamente às suculentas, foram escolhidas espécies de várias formas, cores e tamanhos diferentes tirando sempre partido do seu baixo custo e manutenção.

Partilhar: